Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Governo gaúcho vai apoiar Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência

Publicação:

Governo gaúcho vai apoiar Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência
Governo gaúcho vai apoiar Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência - Foto: Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

Promover um grande debate entre políticos, especialistas e a sociedade vai ser o primeiro compromisso da Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência, que será lançada no próximo dia 24 de outubro, no Congresso Nacional, em Brasília. A iniciativa é da deputada federal e ex-governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius. Ela apresentou a proposta pessoalmente ao governador José Ivo Sartori e à Secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, durante reunião no Palácio Piratini, nesta segunda-feira (9).

Segundo Yeda, cerca de trezentos deputados federais e senadores já assinaram o documento para dar início ao trabalho. A Frente Parlamentar vai organizar audiências públicas com autoridades e especialistas em áreas como Segurança Pública, Justiça e Educação. O objetivo é conhecer experiências que estão dando certo em várias regiões do país e identificar onde estão os maiores problemas, com base no Mapa da Violência do Ministério da Justiça. "Trocando informações, vendo o que já está trazendo resultados positivos, podemos ampliar essas experiências. E, junto com isso, direcionar melhor os recursos públicos para as áreas que precisam de atuação e combate imediatos", disse a deputada.

Sartori aprovou a ideia, se colocou à disposição para ajudar no que for possível e lembrou que o Estado tem duas políticas já consolidadas para prevenir a violência. Para o governador, o programa Primeira Infância Melhor (PIM) e as Comissões Internas de Prevenção a Acidentes e Violência Escolar (Cipaves) mostram que o melhor caminho é cuidar bem das crianças e educá-las dentro de uma cultura de paz. "As visitas domiciliares do PIM e o espírito de respeito e tolerância das Cipaves nos fazem ter esperança. Não mudam tudo que a gente gostaria que mudasse, mas a gente sabe que está plantando sementes que serão colhidas ali na frente", afirmou.

Sartori e Yeda vão marcar, para o mês de novembro, em Porto Alegre, uma das audiências públicas da Frente Parlamentar.

Texto: Vanessa Felippe
Edição: Denise Camargo/Secom

SDSTJDH - Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos