Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Programas para crianças e jovens gaúchos são destaque em seminário em SP

Publicação:

BID 1
Secretária Maria Helena em palestra no Seminário “Diálogos e Intercâmbio de Experiências em Segurança Cidadã - Foto: Pamela Fernandes
Por Vanessa Felippe

Trocar experiências para melhorar as ações de prevenção à violência e recuperação de adolescentes e jovens infratores no Brasil. Este é o objetivo de um encontro que reúne, em São Paulo, autoridades e representantes de áreas como assistência social, direitos humanos, educação e segurança pública.

Representantes de oito Estados e do Distrito Federal participam do Seminário “Diálogos e Intercâmbio de Experiências em Segurança Cidadã: Avaliações Econômicas, Diagnósticos Territoriais, Ressocialização de Jovens e Monitoramento do Uso da Força”. O Rio Grande do Sul conta com a presença da Secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, e do Secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer.

Maria Helena participou da abertura ontem e, nesta manhã, fez uma apresentação dos programas que funcionam como uma grande rede de atenção, cuidado e prevenção à violência no RS. “Temos um trabalho integrado e consistente na área social, com a participação de agentes públicos e privados. Cuidamos do bebê que ainda está na barriga da mãe, das crianças pequenas, dos adolescentes e dos jovens. Tudo para que cresçam saudáveis, estudem e tenham uma vida digna. Mas também estamos prontos para atender e recuperar aqueles que, por algum motivo, entraram em conflito com a lei”, explicou durante a palestra.

Essa rede inclui uma séria de programas, cada um voltado para uma faixa etária específica. Começa com o Primeira Infância Melhor (PIM) e o Criança Feliz, que atendem, em casa, crianças de 0 a 6 anos e suas famílias, melhorando o desenvolvimento infantil e o vínculo afetivo. Passa pelas Cipaves (Comissões Internas de Prevenção a Acidentes e Violência Escolar), que já estão em mais de 90% da rede estadual de ensino e que estimulam a cultura da paz entre os alunos, os professores e a comunidade. Chega nos Centros da Juventude, que estão levando cursos de qualificação, cultura e esporte para locais de vulnerabilidade social, com a parceria de ONGs das comunidades. São quatro centros em Porto Alegre, um em Alvorada e um em Viamão, trabalhando para reduzir a violência entre os jovens de 15 a 24 anos.

BID 2
Maria Helena Sartori: O que a gente faz pelos nossos filhos no começo da vida vale pela vida toda - Foto: Pamela Fernandes

E, por fim, o ciclo de políticas sociais também cuida dos jovens que estão na Fase (Fundação de Atendimento Socioeducativo) e que precisam de oportunidades para mudar de vida após o cumprimento da pena. Neste contexto, está o Programa de Oportunidades e Direitos – Socioeducativo, que acompanha os adolescentes do lado de fora por até um ano, oferecendo bolsa-auxílio e cursos de qualificação. O trabalho em Porto Alegre e Santa Maria já fez a reincidência ao crime cair de 30% para 7% e vai ser ampliado para outras cidades.

“O que a gente faz pelos nossos filhos no começo da vida vale pela vida toda. Quanto mais cuidarmos das crianças de hoje, menos problemas teremos com os adultos de amanhã. É nisso que acreditamos”, disse Maria Helena.

O evento foi organizado e promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento. O BID é parceiro do governo gaúcho em vários programas de prevenção à violência.

SDSTJDH - Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos